Tudo começou em 2004 com a ideia de criar um palco democrático para dar visibilidade a música produzida em Alagoas. 

A primeira edição foi realizada no Bar Engenho Jaraguá, rapidamente o público multiplicou, o projeto saiu do formato pocket show e ganhou a rua, foram 5 meses de projeto trazendo a cada quinta um novo músico.

 

Dentro do mesmo formato, reunindo ambiente descontraído, temporada de música autoral e esforços concentrados na divulgação, o PROJETO PALCO ABERTO foi realizado em 2005 no Sesc Poço e, em 2006, no Teatro de Arena. 

 

Em 2007 foi a hora de levar essa música para outras cidades do Estado, é a vez de Arapiraca. A segunda maior cidade de Alagoas, teve durante 4 meses, a oportunidade de conviver no campus da UNEAL com uma boa mostra da música produzida no Estado.

 

Entre 2004 e 2009 o projeto publicou 3 Cds e o DVD de 5 anos, contemplando cerca de 45 compositores. Esses produtos, viabilizados pela ALGÁS, possibilitaram a divulgação da nossa música em outros estados e países. Nesse período o Projeto investiu na participação em feiras de músicas, como a de Fortaleza e Recife, o Mercado Cultural de Salvador e a Popkomm em Berlin. 

 

A partir da primeira ação de interiorização e das pesquisas realizadas com a população de diversos municípios, o Projeto foi totalmente reestruturado para trabalhar a conscientização, ou seja, dar oportunidade a população de conhecer melhor e valorizar os seus expoentes culturais.

 

A partir de 2010 através do Programa de Cultura BNB/BNDES, o PROJETO PALCO ABERTO ganhou a missão peregrina de “Conscientizar” e, desde então, circula pelos municípios alagoanos com um conjunto de ações importante para a valorização da cultura: Mapeamento das expressões culturais, Formação de agentes culturais, capacitação de professores da rede pública, distribuição da Coletânea “Alagoas Nossa Terra”... 

 

Os últimos 4 anos foi um período de trabalho intenso, realizando as ações do “Conscientizando para a Cultura” em todo o Estado e, mais 2 edições de música, uma em Maceió no Espaço Cultural Linda Mascarenhas, e a segunda em Arapiraca e em Ibateguara. 

 

2013 culminou com o “Corredor Cultural Alagoas Viva” evento realizado nos polos de Delmiro Gouveia, Arapiraca, Penedo, Viçosa, União dos Palmares, Porto Calvo, São Miguel e Maceió com a participação de 42 municípios e mais de 500 expressões culturais, entre música, folguedos, teatro, moda, literatura, artesanato, etc.

 

E assim, com muita história para contar, se passaram 10 anos...  
E, MUITOS MOTIVOS PARA COMEMORAR!!!

 

 

 

• 6 Edições da Música Alagoana • 01 DVD e 03 CDs publicados com distribuição nacional e internacional •  53 artistas já participaram do projeto • mais de 150 shows • mais de 50 entrevistas especiais –TVs e rádios • Participação em feiras e eventos, entre eles:  VI e VII Mercado Cultural em Salvador, Feira da Música de Fortaleza, Popkomm  em Berlim (2006) e Feira Musica Brasil em Recife (2007) • 350 alunos, em 10 regiões, capacitados através do curso “Noções Básicas para Produção de Eventos” •  102 municípios cobertos pela capacitação dos professores da rede pública com 780 professores capacitados e 632 escolas que receberam a coletânea “Alagoas Nossa Terra” totalizando 1.200 coletâneas distribuídas e  mais de 380.000 jovens beneficiados • Criação de equipes em 8 polos e a articulação dessas no Estado • “Corredor Cultural Alagoas Viva” em 8 polos com 42 municípios, apresentação de 142 manifestações artísticas, exposição de mais de 400 trabalhos de artesãos, artistas plásticos, cordelista, propostas coletivas e muito mais, exibição de cerca de 40 horas de filmes produzidos em Alagoas e, a participação de mais de 30.000 alunos da rede pública • Portal Alagoas, fonte de pesquisa sobre história e cultura do Estado no site www.projetopalcoaberto.com.br • 

UM POUCO DESSA HISTÓRIA...

sosteneslima.jpg
basiliose.jpg
zemiltons.jpg